colaboradores

BERNARDO
18 anos, RJ
+ info

NARA
16 anos, SP
+ info

LUDEN
15 anos, SP
+ info

SAM
16 anos, SP
+ info

VITOR
18 anos, RJ
+ info

LIZ
15 anos, RJ
+ info

NAT
17 anos, SP
+ info

GABO
16 anos, SP
+ info


Previous Posts

a r q u i v o s

  • Janeiro 2005
  • Fevereiro 2005
  • Março 2005
  • Abril 2005
  • Maio 2005
  • Junho 2005
  • Julho 2005
  • Setembro 2005
  • Outubro 2005
  • Novembro 2005
  • Dezembro 2005
  • Janeiro 2006
  • Fevereiro 2006
  • Março 2006
  • Abril 2006
  • Maio 2006
  • Junho 2006
  • Julho 2006
  • Agosto 2006
  • Setembro 2006
  • Outubro 2006
  • Novembro 2006
  • Dezembro 2006
  • Janeiro 2007
  • Fevereiro 2007
  • Março 2007
  • Abril 2007
  • Maio 2007
  • Junho 2007
  • Julho 2007
  • Agosto 2007
  • Setembro 2007
  • Outubro 2007
  • Novembro 2007
  • Dezembro 2007
  • Janeiro 2008
  • Fevereiro 2008
  • Março 2008
  • Abril 2008
  • Agosto 2008
  • Setembro 2008

  • L    i    n    k    s

  • Google News
  • Rock Town Downloads!
  • ~Daia.no.Sakura
  • Young Hotel Foxtrot
  • É Rock And Roll, Baby
  • Musecology
  • O Resenhista
  • Dangerous Music No Orkut

  • B    U    S    C    A


    L i n k    U s




    c r e d i t o s

    Powered by Blogger
    Design by Nara

    sábado, maio 27, 2006
    Cansei de Ser Sexy - Cansei de Ser Sexy


    A internet não serviu apenas para divulgar muitas bandas anteriores ao advento da mesma - também foi a responsável pelo surgimento e crescimento de muitas. Os caras do Detonautas Roque Clube são o exemplo mais famoso disso, já que a banda se conheceu por meio de um bate-papo. A formação da banda Cansei de Ser Sexy não se deve a um caráter totalmente virtual, mas o sucesso dela, com certeza, já que a banda ficou em destaque após criar um fotolog e disponibilizarem musicas para download no site da Trama Virtual. E mesmo com apenas três anos de existência, a banda já dividiu palco com gente importante como Kraftwerk (o grupo criador da música eletrônica) e MC5 (uma das bandas que deram origem ao punk rock).

    A banda já lançou três eps ("Em Rotterdam Já é Uma Febre", "A Onda Mortal/Uma Tarde Com Pj", ambos de 2004 e "CSS SUXXX" de 2005) e um álbum homônimo, do ano passado e conta com a formação da doidona Lovefoxxx no vocal principal, Luiza Sá na guitarra, Ana Rezende na guitarra, Iracema Trevisan no baixo, Carolina Parra na guitarra, bateria e teclados e Adriano Cintra na bateria, guitarra, teclados e vocal (ufa!).

    O som, basicamente, é uma mistura de rock, pop e música eletrônica, de forma que o resultado disso é um som vibrante e dançante, marcado por letras bem-humoradas, seja esse humor vindo de historietas esquisitas, ou falando sobre relacionamentos, ou não dizendo nada com nada ou coisa com coisa. Além disso, a atitude da banda realmente vira uma marca registrada delas, pois em tempos como esses, de garotas mostrando seus atributos avantajados em videoclipes, numa atitude que só falta escrever "me coma" na testa, dá até alívio ver que Joan Jett, Joan Baez e bandas riot grrrl e outras não ficarão para sempre na memória de que garotas um dia tiveram atitude e faziam um bom som. Nessas horas que a gente agradece de o cenário nacional ter Pitty, Ludov, Pato Fu, e claro, o Cansei de Ser Sexy. Lá fora, as garotas também não estão deixando com medo (dê uma olhada na resenha que eu fiz da banda Crucified Barbara, ali do lado no menu de posts antigos, ó! Mas termine de ler essa resenha aqui primeiro). Um dos pilares que sustentam o CSS é justamente sua atitude anti-sexy, mostrando que nem todas as garotas no mundo da música tem que andar impecáveis, parecendo que acabaram de sair do salão...

    Teclados dançantes e uma bateria ditando o ritmo abrem o álbum com a canção "Fuck Off Is Not The Only Thing You Have To Show". Efeitos eletrônicos muito interessantes complementam os vocais de Lovefoxxx, uma voz de fácil lembrança. A letra fala sobre tédio, insatisfação consigo mesmo e que a atitude de "foda-se" não é a única coisa que a pessoa tem que mostrar ao mundo. Altamente grudenta e animada, o bastante para você ficar algumas semanas cantando-a em momentos de distração.

    "Alala", uma canção novamente feita para animar uma festa, e com uma letra bem-humorada e irônica sobre uma garota que parece querer ser aceita ou desejada de qualquer maneira. Ainda mais grudenta que a anterior, com várias partes, uma mais cantarolável que a outra. Músicas com versos como "lalalala", "oh oh oh" e afins são na maioria das vezes muito marcantes e divertidas, e esse é o caso. Um dos principais hits do álbum.

    O clima que os efeitos dão à "Let's Make Love And Listen Death From Above" tornam a música muito instigante. A letra, totalmente em inglês, discorre exatamente sobre todas as viagens que um título como esses poderia proporcionar (de fazer amor e escutar a banda cult Death From Above), com muitas reviravoltas, palavras repetidas... A música é uma diversão só. A banda pode até não agradar aos ouvintes na primeira ouvidela, mas aos poucos esse disco proporciona relaxo total e diversão garantida.

    A que mais bota para remexer é a engraçadíssima "Meeting Paris Hilton", minha preferida. Na letra, uma das integrantes foi à praia e lá encontrou Paris Hilton, e questionou à ela: "do you like the beach, bitch?", sendo que a resposta da "bitch" foi sim, uma resposta cantada repetidamente pela banda. Além dos constantes jogos de palavras, ainda há um monte de "yeah, yeah, yeah" da vida tão característicos no Rock and Roll. O som das guitarras combinado com a eletrônica casa muito bem!

    A bêbada "Alcohol", apesar de todos os efeitos eletrônicos, tem umas linhas vocais que me remetem aos Mutantes, o que me faz pensar como seriam se os Mutantes começassem hoje, com toda essa parafernália eletrônica e toda essa gama de efeitos novos. Uma repetetiva e bem posta gaita e os riffs e teclados dão um ar meio de videogame. A letra é de morrer de rir, mostrando a degradação do cérebro de uma pessoa por excesso da boa e velha caninha.

    Outra música bem 'cult' da banda é "Bezzi", com um dos refrãos mais empolgantes de todo o álbum, falando sobre um tal de Bezzi, um cara que é italiano, japonês, que a mãe é budista, o pai come carne frita... E com um visual super legal, de quem a garota da música já virou freguês. O clima brincalhão passado pelo instrumental faz dessa música algo essencial para rodar em uma festa. Sem contar a voz de Adriano respondendo a fala de Lovefoxxx; quando ela diz "Eu já peguei você", a voz dele surge, acompanhada de uma repetição eletrôncia dizendo "eu também". Muito legal.

    "Off The Hook" ganhou o primeiro videoclipe do álbum, e tem o instrumental mais elétrico, apesar de não dispensar teclados e efeitos eletrônicos. Uma letra sobre tédio acaba criando um paradoxo, mas o resultado é deveras interessante. O baixo de Iracema fica muito presente em algumas passagens presentes nessa música.

    A próxima é "Art Bitch", que tem a bateria mais pesada e socada, e os efeitos mais perturbadores, e com as guitarras mais pesadas também. A letra fala de uma garota que é uma 'puta artista', que vende pinturas dos homens com quem tem relações íntimas. A menos dançante do álbum, mas que nem por isso deixa de ter qualidade. Serve mais para sacudir a cabeça do que o esqueleto.

    A segunda mais calma do álbum é "Acho um Pouco Bom", que tem um dos instrumentais mais longos do álbum, e uns vocais meio baixos. Na letra, a pessoa quer ficar em casa, sem ver ninguém, sem confusão nenhuma, quer ficar apenas sozinha, dançando e ouvindo música. Aí entra o título da música, sussurrado, em meio a um teclado climático, que te situa... em um pista de dança viajante. É uma trip resultante da fusão entre rock e eletrônica. Se não chega a ser marcante, é interessante ao menos.

    "Computer Heat" é a mais comprida do álbum, e que a eletrônica do álbum mais aparece. Os vocais dividos entre Lovefoxxx e Adriano soam meio perdidos, como que compostos na hora. A letra fala, pelo que eu entendi, de um garoto que a família leva ao médico por crer que o garoto passa tempo demais em frente ao computador. O garoto parece que não tem mais tempo para nada, nem para conversar, e parece até dormir em frente ao computador, pois ironicamente, a máquina lhe dá calor humano...

    Eu não poderia definir "Music Is My Hot Hot Sex" de outro jeito que não fosse uma declaração apaixonada pela música na vida de uma pessoa. A música é a droga preferida, o garoto preferido, a garota que ele beijou, é namorada, fim, irmão, amigo imaginário, casa. As linhas vocais estão deveras cativantes, e as guitarras e teclados estão com suas presenças muito bem postas. O final é (ou parece ser) auto-biográfico, que quando a pessoa saí da escola, não ia usar drogas ou praticar algum esporte, e sim tocar música.
    "
    This Month, Day 10
    ", tem a letra que trata de relacionamentos de forma mais direta em todo o álbum (ou melhor, sobre o término de um), marcada por linhas vocais muito legais. O baixo guia a música, backing vocals clichês porém muito empolgantes aparecem (no maior estilo "chamando o público para cantar"), e o ritmo da bateria também é muito empolgante, apesar de ser o mais básico possível. Se tem uma banda que sabe criar linhas vocais cativantes, marcantes e viciantes, o Cansei de Ser Sexy é essa banda.

    Outro clássico instantâneo da banda é "Superafim", marcada como uma canção de poucos acordes, bateria repetida, e vocais digitalizados que fazem Carol parecer uma Kelly Key lisérgica (!). Falando nessa popstar chata, a letra até que segue um tema parecido com "Baba Baby". Mas, como é uma Kelly Key drogada e digitalizada, elas deram um visual todo estiloso para a mesma: sapatênis de vinil, bolsinha baguete, luvinha de pelica, sapacaxa do agreste. Tudo fica lesbian chic, para o cara ficar super afim da garota. Uma das canções mais legais que eu ouvi nos últimos tempos.
    Fechar um álbum tão divertido deve ser dureza, e por isso que "Poney Honey Money" tem um clima de despedida, algo meio praieiro, meio câmera lenta... Sim, essa é a mais lenta do álbum, uma apaixonada canção feita para o ouvinte ficar relaxado depois de um festão e esperar a rebordosa no dia seguinte. A letra, não sei, não tem muito sentido, parece ser apenas um jogo de palavras, que fica bem musical ao meu ver.

    Enfim, banda criativa, com idéias criativas, e musicalidade surpreendente você não vê a cada cinco minutos. Muitas músicas daqui provavelmente tocarão em festas devido ao alto nível de diversão que elas garantem, tudo de uma forma original, cheia de referências desconexas mas que acabam se conectando de forma inexplicável, tudo isso resultando em um álbum surpreendente. Enfim, procure no MySpace, no Soulseek, ou então jogue The Sims, e ouça Lovefoxxx cantando em Simoleon (a língua oficial do jogo).

    Ao lado do disco de estréia dos Arctic Monkeys, um dos discos mais anima-festa dos últimos anos, mas com um diferencial, já que a cada audição você percebe detalhes que você não tinha reparado anteriormente, o que torna esse disco algo a ser ouvido até estourar a sapacaixa de som.

    Marcadores:

    posted by billy shears at 8:17 PM

    13 Comments:

    Anonymous Raysa disse:

    hashuas poxa, todo mundo fala tanto do Cansei de ser Sexy =D eu só vi um clipe e umas matérias na mtv... parece ser bem legal... original, pelo menos!
    bjo Ber =*

    11:25 PM  
    Anonymous Lucas disse:

    Hmmmmm... por sua resenha parece ser interessante esse tal de "CSS", já ouvi bastante gente falando mesmo, parece ser uma coisa mais humorística do que musical, vou baixar algumas dessas músicas que tu resenhou e ver como é que é..
    Mas não tenho muita certeza se vou gostar, não é coisa da minha preferência.
    Mas valeu a resenha, ficou supimpa! :)
    Falou Ber
    o/

    11:30 PM  
    Anonymous Andressa disse:

    Nossa Bernardo, essa resenha ficou muito boa tbm. "CSS" nunca ouvi ainda, mas um dia vou ouvir Parabéns por mais esse trabalho Beijos!

    10:26 AM  
    Blogger natália; disse:

    Cansei de Ser Sexy é mto bommm :D
    e chama mais atenção por ter um estilo mais diferente, descontraído.. as letras bem viajadas e engraçadas..
    e merecem todo esse sucesso q estão tendo no brasil, e lá fora tbm (:

    espero que continuem lançando cds bons, a música nacional agradece! :D

    e mto boa a resenha Ber, gostei!

    10:26 AM  
    Anonymous isa disse:

    todo mundo ama css, justamente por isso, por ser anima festa, uma coisa que agrada todo mundo :D~

    bezzi, eu já peguei você!
    eu tambémbémbém

    XD

    1:42 PM  
    Anonymous cherry_ disse:

    alala
    give me three wishes!

    2:01 PM  
    Anonymous Dark disse:

    IUAEHiuHAEuihaeui anima festa...

    2:04 PM  
    Anonymous mariana disse:

    eu ODEIO Alala. uahuehuehae
    acho que a única coisa que eu gosto deles são o nome das musicas auehuae
    ;******

    3:10 PM  
    Anonymous Natasha disse:

    Bezzi, eu já peguei você! Eu também bem bem bem! \o/

    E ainda tem gente que diz que não tem nada que preste nas revistas de hoje em dia. Achei CSS na Época e depois ''confirmei'' na Veja. A minha boa e doce internet se encarregou do resto. Até meu cd foi pedido pela Internet!

    CSS é muito foda. Me divirto muito ouvindo!

    \o/

    Beijos seu ''vadio''

    6:29 PM  
    Anonymous Mandy =) disse:

    Ui!
    axei no orkut e resolvi ler....
    grandão mas li até o fim! ;P

    ainda não intendo como tem gente q não gosta....
    mas okay....
    cada um com seus gostos....

    ma intão,
    parabéns menino,fikou bem legal!

    7:52 PM  
    Anonymous Nara disse:

    aaaeeeeee, num li, mas gostei, ae cansei, ber, te adoro, to com saudades seu puto!

    8:47 AM  
    Anonymous Cássia =] disse:

    Puta que o pariu!!!!!!
    Cansei de ser SEXY É FODAAAAAAAAA!
    Tudo de bom ³³³³³
    Empolgante,excitante,perfeito,engraçado...Enfim..inesplicável!!!!!!

    Beijos..adorei!!!

    4:49 PM  
    Blogger Lovefoxxx disse:

    Kelly Key?

    Nofa

    12:32 PM  

    Postar um comentário

    << Home

    _______________________________