colaboradores

BERNARDO
18 anos, RJ
+ info

NARA
16 anos, SP
+ info

LUDEN
15 anos, SP
+ info

SAM
16 anos, SP
+ info

VITOR
18 anos, RJ
+ info

LIZ
15 anos, RJ
+ info

NAT
17 anos, SP
+ info

GABO
16 anos, SP
+ info


Previous Posts

a r q u i v o s

  • Janeiro 2005
  • Fevereiro 2005
  • Março 2005
  • Abril 2005
  • Maio 2005
  • Junho 2005
  • Julho 2005
  • Setembro 2005
  • Outubro 2005
  • Novembro 2005
  • Dezembro 2005
  • Janeiro 2006
  • Fevereiro 2006
  • Março 2006
  • Abril 2006
  • Maio 2006
  • Junho 2006
  • Julho 2006
  • Agosto 2006
  • Setembro 2006
  • Outubro 2006
  • Novembro 2006
  • Dezembro 2006
  • Janeiro 2007
  • Fevereiro 2007
  • Março 2007
  • Abril 2007
  • Maio 2007
  • Junho 2007
  • Julho 2007
  • Agosto 2007
  • Setembro 2007
  • Outubro 2007
  • Novembro 2007
  • Dezembro 2007
  • Janeiro 2008
  • Fevereiro 2008
  • Março 2008
  • Abril 2008
  • Agosto 2008
  • Setembro 2008

  • L    i    n    k    s

  • Google News
  • Rock Town Downloads!
  • ~Daia.no.Sakura
  • Young Hotel Foxtrot
  • É Rock And Roll, Baby
  • Musecology
  • O Resenhista
  • Dangerous Music No Orkut

  • B    U    S    C    A


    L i n k    U s




    c r e d i t o s

    Powered by Blogger
    Design by Nara

    domingo, abril 24, 2005
    Megadeth-Countdown To Extinction



    Para os leigos no assunto, Megadeth é a banda de Dave Mustaine, que ele formou após sair do Metallica. Desde início, a banda já mostrava um Thrash Metal de alta qualidade que tornaria a banda lendária, no patamar de outros luminares americanos do estilo, como Metallica, Slayer e Exodus. Muitos álbuns gravados pela banda entraram para a história da música pesada, como "Killing Is My Business...And The Business Is Good", "Peace Sells...But Who's Buying?", "So Far, So Good...So What!", "Rust In Piece", entre outros.

    "Countdown To Extinction" foi que projetou o Megadeth para o sucesso mundial, inclusive alguns (poucos) fãs mais radicais acusando a banda de se vender a partir desse álbum, pois tem algumas das músicas mais conhecidas da banda. O time para este álbum foi composto por Dave Mustaine (Vocal e Guitarra), o fenomenal Marty Friedman (Guitarra e Backing Vocal), Nick Menza (Bateria e Backing Vocal) e David Eleffson (Baixo e Backing Vocal). Vale destacar também que traz algumas das melhores letras que Mustaine já escreveu.

    Tudo começa com a rápida "Skin O' My Teeth", que inicia-se com um curto solo de bateria e logo após isso um riff matador. Parecendo ter sido planejada especialmente para bater cabeça, possuindo um refrão pra lá de grudento e um solo empolgante, provando a qualidade de Marty no instrumento. A música acaba subitamente, quando a empolgação está no máximo.

    Uma introdução que aparenta quase ser de Ópera inicia o maravilhoso hino "Symphony Of Destruction", provavelmente a música mais conhecida da banda, e com uma letra politicamente corrosiva. Em relação com a faixa anterior, é uma bela pisada no freio, mas ainda assim é bem pesada, complementada por outro ótimo solo de Marty. Vez por outra, ainda tem seu clipe rodado na MTV.

    "Architecture Of Aggression" é introduzida por barulhos de tiros, e possui um dos melhores riffs de início do álbum, e tem um ritmo pra lá de alucinante e intenso. Parece incrível, mas essa música tem mais dois solos de cair o queixo. Outro destaque é a tonalidade mais grave que Dave usa na voz.

    Embalando um clima mais cadenciado em seu início, detonando grande beleza guitarreira, temos "Foreclosure Of A Dream", em que a parte mais pesada da música é seu refrão e ótimas letra e solo partindo de Dave. Uma mistura de beleza e peso, de calma e agressividade, de fazer gosto.

    "Sweating Bullets", mesmo entre tantas canções de alto calibre, possa ser a melhor do álbum. O seu início grandioso embarca em ritmo envolvente e letra neurótica. Mustaine está um verdadeiro ator nos vocais, sabendo passar exatemente o sentimento que a música foi designada para transmitir. Instrumentalmente, tem alguns dos interlúdios mais pesados do álbum fazendo par a um belo solo de Dave. Lá pro final, Dave fica cada vez mais nervoso, até estourar de novo no colante refrão. Se possível pegue a tradução dessa letra, é muito boa.

    Seguindo a cartilha 'letra-neurótica' da anterior, "This Was My Life" entra pesadona e possui um dos melhores desempenhos vocais de Dave no álbum e um refrão muito bem estruturado (tente não cantar junto, batendo a cabeça, após algumas ouvidelas), e um solo hipnotizante que Dave nos dá de presente. Matadora!

    A faixa título "Countdown To Extinction" é magnífica. De início, já entra com as guitarras soando em clima de alerta, e abrindo espaço para Dave cantar uma letra depreciativa à sociedade e um maravilhoso refrão. Tanto as guitarras quanto as linhas vocais são grandiosamente boas. Arrisco a dizer que em seus momentos instrumentais dá quase para viajar, fechando-se os olhos.

    "High Speed Dirt", como o próprio nome já denuncia, é alta, rápida e suja. Feita para bater cabeça, pular, entrar nas rodinhas de pogo. Dave tem seu momento vocal mais 'pato bêbado' do álbum, e Dave e Marty contracenam nos solos, separados por batidas de bateria. Lá pro final, Marty e Dave fazem mais dois solos cada um. Concluindo, é do início ao fim, Thrash Metal porrada!

    E "Psychotron" continua mantendo o clima pesado, apesar de ser um pouco mais lenta que a anterior. A letra descreve sobre um meio humano, meio robô meio na onda Robocop, imaginado por Dave. Mas não deve-se parar por aí, pode-se viajar um pouco na maionese se a faixa possui alguma metáfora ou não. Mr. Marty sola maravilhas mais uma vez.

    Tendo início lento e belo, "Captive Honour", tem alguns trechos da letra mais inteligentes já escritos por Mustaine ("E quando você mata um homem, você é um assassino/Matando vários, você é um conquistador/Matando eles todos, você é um deus"). O lado ator e a variação mais rasgada da voz de Dave surgem de novo, em mais uma letra corrosiva socialmente. O refrão é empolgante, e a música vem trazendo três maravilhosos solos, dois de Dave, um de Marty, todos de fazer escutar prestando muita atenção. Foi uma injustiça tremenda não ter sido outro hino desse álbum.

    E, terminando, "Ashes In Your Mouth", escrita por toda a banda conjunta, inicia com um riff destilando peso. Assim como nas outras músicas, a agressividade desta canção é uma verdadeira porrada na cara. Tem o refrão mais rápido do álbum e uma letra pra lá de revoltada. Em um contexto geral, a mais pesada do álbum, e com mais solos (dois de Marty e um de Dave). Na moral, essa música é de matar! Feita essencialmente para quebrar o pescoço, Nick Menza encerra o álbum assim como começou, espacando a coitada da bateria.

    Megadeth é uma das minhas bandas favoritas de Thrash Metal, e Thrash Metal é um dos meus estilos favoritos. "Countdown To Extinction" pode ser considerado um dos melhores da banda, sem desmerecer outras pérolas do Megadeth. Tem todos os requisitos básicos para tornar alguém fã de Metal. Letras inteligentes, riffs ora pesados, ora cadenciados, solos maravilhosos e uma química perfeita da banda torna-o indispensável para quem quiser Metal de qualidade do início ao fim.

    Marcadores:

    posted by billy shears at 8:23 PM

    _______________________________