colaboradores

BERNARDO
18 anos, RJ
+ info

NARA
16 anos, SP
+ info

LUDEN
15 anos, SP
+ info

SAM
16 anos, SP
+ info

VITOR
18 anos, RJ
+ info

LIZ
15 anos, RJ
+ info

NAT
17 anos, SP
+ info

GABO
16 anos, SP
+ info


Previous Posts

a r q u i v o s

  • Janeiro 2005
  • Fevereiro 2005
  • Março 2005
  • Abril 2005
  • Maio 2005
  • Junho 2005
  • Julho 2005
  • Setembro 2005
  • Outubro 2005
  • Novembro 2005
  • Dezembro 2005
  • Janeiro 2006
  • Fevereiro 2006
  • Março 2006
  • Abril 2006
  • Maio 2006
  • Junho 2006
  • Julho 2006
  • Agosto 2006
  • Setembro 2006
  • Outubro 2006
  • Novembro 2006
  • Dezembro 2006
  • Janeiro 2007
  • Fevereiro 2007
  • Março 2007
  • Abril 2007
  • Maio 2007
  • Junho 2007
  • Julho 2007
  • Agosto 2007
  • Setembro 2007
  • Outubro 2007
  • Novembro 2007
  • Dezembro 2007
  • Janeiro 2008
  • Fevereiro 2008
  • Março 2008
  • Abril 2008
  • Agosto 2008
  • Setembro 2008

  • L    i    n    k    s

  • Google News
  • Rock Town Downloads!
  • ~Daia.no.Sakura
  • Young Hotel Foxtrot
  • É Rock And Roll, Baby
  • Musecology
  • O Resenhista
  • Dangerous Music No Orkut

  • B    U    S    C    A


    L i n k    U s




    c r e d i t o s

    Powered by Blogger
    Design by Nara

    terça-feira, fevereiro 19, 2008
    Tom Waits - Closing Time



    "As canções, você sabe, são como fumaça. É algo que você não pode pegar com as mãos, qualquer coisa que lembra um lugar, um lugar qualquer, impalpável. Não é algo substancial como um guarda-chuva ou uma caminhonete".
    (Thomas Alan Waits , o próprio)

    Você já ouviu falar do californiano Tom Waits à essa altura do campeonato. Ele já teve a sua "I Don't Wanna Grow Up" regravada pelos lendários Ramones, ganhou dois Grammys de melhor álbum, atuou em um dos papéis principais de "Daunbailó" de Jim Jarmusch, um dos mais comentados filmes cult dos anos 80 e também em "O Selvagem da Motocicleta" e "Drácula de Bram Stocker", essas duas películas sendo do lendário Francis Ford Coppola. E mesmo assim, muita gente só ouve falar ou não tem muito interesse na sua obra. Entre seus admiradores - um deles que vos escreve agora - sua inconfundível voz rouca sobre sua brilhante obra constitui um injustiçado mito ao nível de outros grandes como Bob Dylan e Neil Young.

    Seu primeiro álbum, "Closing Time", de 1973, também é considerado um de seus melhores. A inexatidão de estilos desde já é marcante, passeando entre rock and roll, blues, folk, jazz e country mesclados a uma lírica bela, triste e apaixonada, pura poesia musical com uma voz cansada lamentando sobre os mais variados temas. A própria capa já denuncia o tom que sua dolorida alma produz harmonia, com o cantor de ar melancólico debruçando-se sobre um piano, em uma sala escura. Tudo tão singular que, por muitos fãs e críticos, Waits ganha o honroso título de "o último beatnik". Tanto na música quanto no cinema, o artista volta seus olhos aos desajustados, aos excluídos, aos malditos, o que torna suas letras paradoxalmente belas e agressivas, sofisticadas e "na veia".

    É extremamente difícil resistir à angústia do amor platônico de "I Hope That I Don't Fall In Love With You", com versos contemplativos cantados sobre belas melodias de violão falando sobre dois solitários que mesmo atraídos, estão cheios de medo se machucar. Ouvindo o jazz vocal "Virginia Avenue" fica não difícil imaginar alguma megalópole americana em toda a sua triste e decadente beleza noturna. "Ice Cream Man" é jazzy-rock, de ritmo constante e agitado, que serve tanto para uma lenta dança ou puro relaxo. E esse são só alguns destaques dessa verdadeira obra-prima marginalizada e tão sentimental, e tão cheia de maturidade e sabedoria para um compositor que na época, mesmo que o autor na época só tivesse 24 anos. Dê uma permissão a um dos maiores e mais tocantes músicos vivos da América te fazer crer que tristeza e paixão podem sim ser música. Das mais bonitas.

    "Well the night does funny things inside a man
    These old tom-cat feelings you don't understand,
    Well I turn around to look at you, you light a cigarette,
    I wish I had the guts to bum one, but we've never met,
    And I hope that I don't fall in love with you"


    Músicas:
    01 Ol' '55 3:59
    02 I Hope That I Don't Fall in Love With You 3:56
    03 Virginia Avenue 3:12
    04 Old Shoes (& Picture Postcards) 3:42
    05 Midnight Lullaby 3:28
    06 Martha 4:32
    07 Rosie 4:05
    08 Lonely 3:14
    09 Ice Cream Man 3:07
    10 Little Trip to Heaven (On the Wings of Your Love) 3:40
    11 Grapefruit Moon 4:52
    12 Closing Time 4:20

  • Download

  • -
    Como vocês podem ver, esse é o primeiro post do Dangerous Music qem que é disponibilizado um download de um disco. "Por quê?", perguntarão alguns. "Por que não?", pergunto eu. Agora não tem mais motivo pra não ouvir. Façam bom proveito!

    Marcadores: ,

    posted by billy shears at 10:17 PM

    5 Comments:

    Blogger Gabriel disse:

    sempre ouvi falar de tom waits, mas nunca parei e ouvi. mas agora vou mudar isso, hahaha

    8:40 AM  
    Blogger Carmem Luisa disse:

    Eu não espero, mas o Tom Waits...

    AÊaêaê

    Agora com downloads! *-*

    8:42 AM  
    Blogger névoa disse:

    Bacana disponibilizar os downloads, mas a análise completa fez uma falta...
    Eu tenho um blog de...hum..."difusão de músicas pelos meios digitais" (www.contrabandoparaguaio.blogspot.com), onde citei a resenha de Raw Power feita por vocês.
    Seilá, vejam se o site os interessa.

    5:03 PM  
    Blogger natália; disse:

    legal ter downloads aqui! agora me poupo do trabalho de ter que procurar links quando me interesso por algum álbum postado :)

    eu já tinha ouvido falar bastante do tom waits, mas nunca ouvi nenhum cd, e nem sabia que i dont wnna grow up é dele. vou conferir o álbum.

    bjo bêr!

    9:15 PM  
    Anonymous Lucas disse:

    Esse disco é lindo pra caramba!

    Ol' '55 e Closing Time principalmente.

    2:53 AM  

    Postar um comentário

    << Home

    _______________________________