colaboradores

BERNARDO
18 anos, RJ
+ info

NARA
16 anos, SP
+ info

LUDEN
15 anos, SP
+ info

SAM
16 anos, SP
+ info

VITOR
18 anos, RJ
+ info

LIZ
15 anos, RJ
+ info

NAT
17 anos, SP
+ info

GABO
16 anos, SP
+ info


Previous Posts

a r q u i v o s

  • Janeiro 2005
  • Fevereiro 2005
  • Março 2005
  • Abril 2005
  • Maio 2005
  • Junho 2005
  • Julho 2005
  • Setembro 2005
  • Outubro 2005
  • Novembro 2005
  • Dezembro 2005
  • Janeiro 2006
  • Fevereiro 2006
  • Março 2006
  • Abril 2006
  • Maio 2006
  • Junho 2006
  • Julho 2006
  • Agosto 2006
  • Setembro 2006
  • Outubro 2006
  • Novembro 2006
  • Dezembro 2006
  • Janeiro 2007
  • Fevereiro 2007
  • Março 2007
  • Abril 2007
  • Maio 2007
  • Junho 2007
  • Julho 2007
  • Agosto 2007
  • Setembro 2007
  • Outubro 2007
  • Novembro 2007
  • Dezembro 2007
  • Janeiro 2008
  • Fevereiro 2008
  • Março 2008
  • Abril 2008
  • Agosto 2008
  • Setembro 2008

  • L    i    n    k    s

  • Google News
  • Rock Town Downloads!
  • ~Daia.no.Sakura
  • Young Hotel Foxtrot
  • É Rock And Roll, Baby
  • Musecology
  • O Resenhista
  • Dangerous Music No Orkut

  • B    U    S    C    A


    L i n k    U s




    c r e d i t o s

    Powered by Blogger
    Design by Nara

    sábado, janeiro 29, 2005
    Cat Power-You Are Free


    Er...Oi.Eu sou o cassio,e para minha estréia nesse blog,escolhi escrever a resenha do cd "You are Free" do Cat Power.Apesar de eu não me julgar capaz de avaliar um cd com faixas tão opostas e ao mesmo tempo tão similares,ainda assim tentarei.E primeiro uma explicação sobre a "banda" Cat Power:

    Cat Power,é nada mais que o nome pelo qual Chan Marshall,cantora/compositora,filha de um pianista;produz música.Ela foi uma das principais pessoas a iniciar o estilo de música "Sadcore",porém,classificar Cat Power somente como mais uma banda de som triste e sem sal,seria subestimar Chan.Músicas com intrumentalização simples,vocal suave,íntimo e ainda assim com energia;são o que normalmente Chan consegue passar em seus albuns.

    You Are Free é o primeiro album de material inédito lançado pelo Cat Power em quase cinco anos,e consegue ser o de músicas mais ecléticas e "aceitáveis" de todos os albuns de Chan,mesmo mantendo ainda,tudo que esteve presente em todos lançados anteriormente.
    As letras das músicas,a primeira vista,podem aparentar se tratar sobre encontrar paz e liberdade,ou até sobre angústia e de libertação dela;porém,as músicas vão muito além disso e escutá-las lendo a letra,é como mergulhar dentro da vida de Chan Marshall.

    O album abre com a faixa "I Don't Blame You",uma música simples,calma.apenas composta da voz de Chan e piano.A imagem que a letra passa,de um músico atormentado;fica claro que é sobre a própria cantora,quando se escuta a voz dela deslizar,fingindo quase falhar,"just because they knew your name,doesn't mean they know from where you came/the deadly houses you grew up in".

    Da primeira vez em que ouvi o You Are Free,eu me perguntei por que,a música que abre o album é uma música calma e não a faixa rápida,e com energia que vem a seguir com o título do cd.Mas a resposta é clara."I Don't Blame You" desarma.Ela desarma os ouvidos para "Free",a música mais nervosa do cd,provavelmente a mais eclética trilha e se aproxima muito de uma música New Wave,dançante.Mesmo assim carrega toda expressividade de Chan,nos vocais melódicos e curtos.

    "Good Woman",introduzindo com guitarra,e com um vocal quebrado,derrotista;narra a letra mais interna de todo o disco,é uma música de amor,e principalmente separação.Onde Chan,nos tons mais fortes,é acompanhada por um coro de crianças.É uma música de impacto e melancólica.

    Após uma música de separação amorosa,segue "Speak for Me".uma música de união amorosa,só que mais nas entrelinhas,mais indireta;sobre se encontrar,ser dois e somente um;enquanto isso uma base de guitarra quase que psicodélica é escutada junto com um piano nas partes mais calmas e no refrão,o que resume toda a música:"Speak for me,see the same signs/Do you know how to read beween lines".
    Chan se encontrou em alguém.

    Depois de toda velocidade de "Speak for Me","Werewolf" abre com um violino e um violão com uma batida simples.A música,calma,porém de vocal firme e outros insturmentos classícos no decorrer dela;se resume a erotismo,noite.Com uma letra simples,e toda a firmeza ,e suavidade susurrada no vocal de Chan;ela é uma música linda.

    "Fool",junto com "Werewolf",são novamente faixas que servem para desarmar os ouvidos para a próxima que segue,e as duas juntas,calmas,suaves,com letra ao mesmo tempo interna e externa;abrem espaço perfeitamente para "He War",trilha que segue."Fool",uma crítica a elite social de países de primeiro mundo,é cantada quase como se Chan estivesse cansada,sem forças;mas ainda assim se erguendo.

    E então,começa."He War",a faixa simplesmente mais forte do Cat Power,e a mais pesada,e com mais energia de todo You Are Free.Ela é suave,e mesmo assim elétrica;ela faz jús a escolha de single.Começando com uma base simples de guitarra e um leve piano,então o piano se vai e entra com força a bateria(que por acaso,duvida-se que seja o Dave Grohl a tocando,pelas siglas presente nos créditos do cd).O refrão de "He War", é um girto,um grito sem vontade,um grito fraco,um grito de cansaço,que as vezes se mistura a outra metade do refrão,"He war,he war,he will kill for you" e se fundem.É uma música impressionante,como uma briga de Chan com o amor dela,o cansaço dela com a imperfeição,mas principalmente é ela lutando contra ela mesma.Uma explosão musical,lenta.

    Depois de "He War",seria difícil prosseguir com o album,mas mesmo assim Chan consegue."Shaking Paper",uma música pesada,como se fosse as cinzas de um amor,de uma briga.A voz da Chan volta a firmeza,a firmeza de um susurro;como uma faca,deslizando:"I don't what is worse,and I can't tell what is best".

    "Babydool" é certamente,a faixa mais metafórica do album.A combinação do violão repetitivo,a voz de Chan cantando palavras que sozinhas seriam desconexas;somente trazem a imagem de correr em um corredor.E a letra faz ainda mais alusão ao tema aparente do cd:"black is all you see,don't you wanna to be free".E também resume o que as outras letras tentam expressar,um mergulho dentro do mundo da escritora.

    "Maybe Not",uma música quase alegre,e simples;mas na verdade,ela é triste,pura.Apenas composta da voz da Chan,nessa música cantando de forma seca,e de um piano.A letra,com a musicalidade,acaba soando como a mais pura essência da liberdade.Se "Babydool" resume o que a Chan tenta intimamente expressar no cd,"Maybe Not" resume o tema do You Are Free,de libertação,paz.

    Um piano,elegante,austero,é tudo que foi necesário para acompanhar o vocal em "Names".Chan canta de forma visceral,os abusos infantis e as crianças dos mesmos,não com indiferença,mas sem nenhum traço de emoção na voz.Somente um tom hipnótico.E então Chan passa de crianças desconhecidas e pequenas,até amigos próximos e um pouco mais velhos.Até quando ela narra sobre o primeiro amor da vida dela,quando sua voz começa a ceder."Then I had to move away,then he began to smoke crack ",e então ela desaba emocionalmente com o ciclo repetitivo de piano.

    Após o desabamento emocional,o album prossegue com "Half of You".Uma trilha romântica,de amor.Quase como todo o resto do album,simples.Ela segue a cronologia do album,de narração do mundo de Chan,e da vida amorosa dela.É quase como a alma gêmea dela,segurando ela após "Names";e eles se encontram sorrindo um para o outro em um momento de felicidade.A voz da Chan em "Half of You",não tem nenhum traço de melancolia,ou tristeza.É um sorriso de cansaço.

    "Evolution",e "Keep on Runnin' ";fecham o album como "I Don't Blame You" e "Free" abrem.Calmas,susurradas,é como o começo e o fim de uma briga de Chan com ela mesma,e concluindo com um suspiro de alivio do fundo da alma dela.E ainda assim,simples e harmoniosas ao mesmo tempo.

    Enfim,You Are Free,é um album para ser descoberto,desvendado,enquanto se escuta.E ainda,é um disco de opostos.Conseguindo ser calmo e com energia ao mesmo tempo,suave e cruel,íntimo e eclético.É um ótimo cd e inegavelmente cativante.

    Agradeço a Isabelle,por ter que aguentar minha compania enquanto escrevia essa resenha e também a Maria Fernanda por ter me emprestado o cd do Cat Power,desde antes da aula.Eu te amo Isabelle.

    Marcadores:

    posted by hamlet at 5:17 AM

    _______________________________