colaboradores

BERNARDO
18 anos, RJ
+ info

NARA
16 anos, SP
+ info

LUDEN
15 anos, SP
+ info

SAM
16 anos, SP
+ info

VITOR
18 anos, RJ
+ info

LIZ
15 anos, RJ
+ info

NAT
17 anos, SP
+ info

GABO
16 anos, SP
+ info


Previous Posts

a r q u i v o s

  • Janeiro 2005
  • Fevereiro 2005
  • Março 2005
  • Abril 2005
  • Maio 2005
  • Junho 2005
  • Julho 2005
  • Setembro 2005
  • Outubro 2005
  • Novembro 2005
  • Dezembro 2005
  • Janeiro 2006
  • Fevereiro 2006
  • Março 2006
  • Abril 2006
  • Maio 2006
  • Junho 2006
  • Julho 2006
  • Agosto 2006
  • Setembro 2006
  • Outubro 2006
  • Novembro 2006
  • Dezembro 2006
  • Janeiro 2007
  • Fevereiro 2007
  • Março 2007
  • Abril 2007
  • Maio 2007
  • Junho 2007
  • Julho 2007
  • Agosto 2007
  • Setembro 2007
  • Outubro 2007
  • Novembro 2007
  • Dezembro 2007
  • Janeiro 2008
  • Fevereiro 2008
  • Março 2008
  • Abril 2008
  • Agosto 2008
  • Setembro 2008

  • L    i    n    k    s

  • Google News
  • Rock Town Downloads!
  • ~Daia.no.Sakura
  • Young Hotel Foxtrot
  • É Rock And Roll, Baby
  • Musecology
  • O Resenhista
  • Dangerous Music No Orkut

  • B    U    S    C    A


    L i n k    U s




    c r e d i t o s

    Powered by Blogger
    Design by Nara

    sábado, julho 08, 2006
    Dangerous Lyrics: Ideologia - Cazuza



    Hiperinflação: inflação acima dos níveis adequados e fora de controle. O que ocorre é um encarecimento rápido dos produtos, recessão e desvalorização acentuada da moeda.

    Esse era o quadro do Brasil no período do governo Sarney, sucessor de Tancredo Neves na presidência. O Plano Cruzado entra em ação, congelando preços e fazendo sumir produtos das prateleiras dos supermercados. Sofremos as conseqüências desse governo até os dias de hoje, devido aos empréstimos que fizeram a inflação decolar para 2.751% até o fim desse mandato. Temos também a redemocratização brasileira chegando nos ventos das primeiras eleições diretas depois de 29 anos. Não podemos esquecer da aprovação da Constituição de 1988.

    Depois de uma breve passada pelo quadro político do país, voltemos os olhos para a música. O rock nacional estava muito em alta com seus representantes de peso e suas baladas que estão na moda até os dias de hoje. Temos Kid Abelha, Engenheiros do Hawaii, Legião Urbana, Ultraje a Rigor, Titãs, Sempre Livre, Paralamas do Sucesso, Barão Vermelho e muitas outras.

    A letra a ser analisada será a de um ex-Barão Vermelho, aquele cujas letras inspiram filosofia, versos de amor e identificação imediata. Sim, é ele mesmo: Cazuza, com a música “Ideologia, do álbum “Ideologia”, de 1988.



    Música:
    Ideologia
    Autores: Cazuza/ Roberto Frejat
    Interprete: Cazuza

    Meu partido/ É um coração partido/ E as ilusões/ Estão todas perdidas/ Os meus sonhos foram todos vendidos/ Tão barato que eu nem acredito/ Eu nem acredito/ Que aquele garoto que iria mudar o mundo/ Mudar o mundo/ Freqüenta agora as festas do Grand Monde/ Meus heróis morreram de overdose/ E meus inimigos estão no poder/ Ideologia/ Eu quero uma pra viver.

    O meu prazer/ Agora é risco de vida/ Meu sex’n’drugs/ Não tem nenhum Rock’n’Roll/ Eu vou pagar a conta do analista/ Pra nunca mais ter que saber quem eu sou/ Saber quem eu sou/ Pois aquele garoto que iria mudar o mundo/ Mudar o mundo/ Agora assiste a tudo de cima do muro/ Meus heróis morreram de overdose/ E meus inimigos estão no poder/ Ideologia/ Eu quero uma pra viver.


    A primeira vista, só de ler o protesto de Cazuza, já é possível notar que o Brasil é problemático desde a sua redemocratização. A música vem dizendo “Meu partido/ É um coração partido/ E as ilusões/ Estão todas perdidas/ Os meus sonhos foram todos vendidos/ Tão barato que eu nem acredito/ Eu nem acredito...”. No Brasil é sempre assim: você ouve os candidatos falando nas campanhas eleitorais, prometendo mundos e fundos, aí vai o indivíduo e vota nele. Qual é o seu partido? PT? PMDB? PSDB? Ora, meu partido é um coração partido. Do que adianta escolher um desses se nenhum pode resolver meu problema? Só resta lamentar e ver que “os meus sonhos foram todos vendidos, tão baratos que eu nem acredito”. “Que aquele garoto que iria mudar o mundo/ Mudar o mundo/ Freqüenta agora as festas do Grand Monde...” é simples de se entender porque temos um exemplo disso na ativa. O Lula era a grande esperança brasileira no novo milênio. Começamos o século XXI com expectativas positivas sobre o nosso novo governo marxista (que, por sinal, rumava de mãos dadas em direção ao caminho para qual ruma a América Latina, mas isso não vem ao caso...). Claro, as palavras de Cazuza estão mais do que certas. E o refrão soa um tanto quanto pessimista quando diz “Meus heróis morreram de overdose/ E meus inimigos estão no poder/ Ideologia/ Eu quero uma pra viver...”, dizendo que as ideologias fundadas pelos ídolos dos tempos de “paz e amor” parecem estar indo por água a baixo. Junta-se a isso a supremacia de seus inimigos, o que é de se questionar: “Pô, pra onde eu vou agora?”.

    A partir daqui a música não vê um futuro muito bom para o nosso país: “O meu prazer/ Agora é risco de vida/ Meu sex’n’drugs/ Não tem nenhum Rock’n’Roll/ Eu vou pagar a conta do analista/ Pra nunca mais ter que saber quem eu sou/ Saber quem eu sou...”. Já que o sistema anda desconjuntado, não há muito o que se esperar daquele momento em diante. Todos os prazeres já perdem sua importância, afinal é necessário trabalhar para sobreviver. O homem precisa se desdobrar para conseguir se sustentar em tempos de crise. E aí repete-se o pré-refrão, mas com um verso de chamar atenção que é “...Agora assiste a tudo de cima do muro...”. Ou seja, nunca ninguém sabe de nada ou não viu. O companheiro presidente que o dia, né Lula? Estamos aqui debaixo, vivendo tudo isso de perto e o companheiro lá do alto. Ê, Brasil!

    Enfim, o que você espera do Brasil? Somos um país do futuro, já ouviram falar sobre isso? Mas isso já vem sendo dito há tempos. Que futuro é esse que não chega? Onde iremos parar desse jeito? Do que podemos nos orgulhar senão nosso vasto tesouro natural? Nem nossa seleção de futebol vai bem, meu rapaz. É, agora sou eu quem diz: Ideologia, eu quero uma pra viver!!! E não é ideologia de carnaval e futebol...

    Marcadores:

    posted by Vitor at 11:19 PM

    14 Comments:

    Anonymous Gizele disse:

    O mundo é cíclico meu bem...o seu digníssimo "herói" citado pela obra no seu post...não passou de um burguês...inconsequente...mimado...que morreu por um vírus semi-desconhecido na década de 80...depois de várias noitadas de orgia no Baixo Gávea...sabe-se lá tantos outros que não foram infectados nessas noites também...e vc me diz pra esperar o que do futuro?...nossos heróis estão destituídos de heroísmo...de suas lanças...etiquetas...títulos...desde o medievalismo brasileiro...ahahaha...realmente...nunca existiu...pro futuro...o que esperamos...mais capitalismo...mais hipocrisia...mais burguesia...ideologia?....eu quero é que ela vá se f****....

    11:55 PM  
    Blogger natália; disse:

    ah, essa letra é um marco na história da música brasileira.


    e...

    falta uma ideologia...

    11:59 PM  
    Anonymous Anônimo disse:

    Gostei da analogia. Da análise nacional através do Cazuza. E de como esta música ainda é atual e continuará sendo atual enquanto muita coisa não mudar, se é que vão mudar.

    Abraço,
    Luis

    luismilanese.wordpress.com

    4:02 AM  
    Blogger mAlu__ disse:

    somos escravos desse país comandados pelos nossos inimigos, não temos força para vencer, e nossas ideologias foram por água a baixo...agora, o que fazer enquanto essa lama não desse?

    XXX

    12:17 PM  
    Blogger Carmem Luisa disse:

    Comer a bunda do Lula e dos demais políticos. Depois fuzilá-los e um tchecoespancamento de túmulos infernais.

    9:36 PM  
    Anonymous Natasha disse:

    Queria gostar de Cazuza, mas não dá para mim não.

    O que espero do Brasil? Ainda espero uma revolução socialista. Prefiro acreditar nos meus sonhos do que me contentar com essa situação ridícula.

    9:52 PM  
    Blogger cheeky disse:

    sim, é a única coisa que nos sobra.

    MUITO BOA essa resenha, música, tudo muito bom.



    parabéns.
    :*

    9:59 PM  
    Blogger Mariana disse:

    Acho errado dizer que não temos ideologia afinal esta são o conjunto de idéias, orientações, convicções.Todo mundo as tem de alguma forma seja a fórmula de uma seleção mágica à solução político ideologia para por fim a todos os males dos brasileiros.
    Também penso que não há carências de heróis. Pois cada um possui o seu, são as pessoas que admiramos pelos grandes feitos na vida de cada um, na sua história.Não há expoentes nacionais porque o povo está cansado de promessas e faz daqueles que estão mais próximos seu exemplo, ainda que não se dêem conta disso.
    Sim, claro, penso em fórmulas, teorias para quem sabe poder amenizar tais males. Mais isso faz parte da cabeça de uma caloura de história que tem muita coisa pra aprender.

    10:28 PM  
    Anonymous Anônimo disse:

    ESTÁ INTERPRETADO ERRADO:

    QUANDO ELE DIZ QUE O "MEU PRAZER AGORA É RISCO DE VIDA", ELE SE REFERE AO VIRUS DA AIDS QUE ESTÁ
    COMEÇANDO A SE ESPALHAR PELO MUNDO,
    E VIRUS ESSE QUE O ACABOU MATANDO.

    2:26 PM  
    Anonymous RENATA CRUZ disse:

    ESSA GISELE QUE ESTá ESCREVENDO ASNEIRAS, NO MINIMO NÃO TEM OUVIDO CRíTICO DOQUE ERA AQUELA ÉPOCA QUE PROVAVELMENTE ELA NÃO VIVEU. MINHA LINDA, ESCUTAR CAZUZA é UMA ARTE e PARA POUCOS, E VOCE NÃO SABE ENTENDER OQUE SE FALA NAS LETRAS DE CAZUZA, ALI ESTA ENVOLVIDO BASICAMENTE TUDO SOBRE POLITICA E TAMBEM QUASE O SEU DIPLOMA DE 2° GRAU, SE É QUE TEM... APOSTO QUE ESSA IDEOLOGIA QUE VOCE DESCREVEU NEM VOCE MESMA SAIBA OQUE SIGNIFICA. LEMBRE SEMPRE: QUE NÃO PODEMOS PÚBLICAR ALGO DAQUILO QUE NÓS NÃO CONHECEMOS... E V OCE NÃO ENTENDE NADA SOBRE CAZUZA E MUITO MENOS DE IDEOLOGIA, QUE NADA MAIS É QUE FILOSOFIA!!! BJ TCHAU!!!!!

    12:38 PM  
    Anonymous Anônimo disse:

    Renata, desculpe-me mas acho que você foi infeliz em seus comentário. Primeiramente, porque estamos numa democracia na qual acreditamos no respeito pelo pensamento e opinião de cada um. Segundo, que apesar de gostar dos trabalhos de Cazuza (verdadeiro poeta revolucionário) não podemos dixar de concordar que ele realmente era um burguezinho mimado. E último, antes de criticar a formação de outra pessoa, tome cuidado na forma como escreve, pois seu texto possui vários erros de grafia e concordâncias. Também não concordo quando diz que Ideologia é Filosofia. Fique atenta!!!!

    12:01 PM  
    Blogger Thiago disse:

    Nasci em 1988.

    Mais precisamente no começo do fim de tudo.

    Posso dizer que passei pelo periodo de transição do país.

    O que eu sinto mais vergonha nisso tudo. É que durante muito tempo nossos avós lutaram por um país mais justo, por um direito de opinião...

    Foram torturados, mortos, exilados, e hoje o que vemos?

    Uma ingratidão em massa.

    Ninguém mais tem amor ao país...

    Associam o país aos políticos. Coisa que não é certa.

    Pois os políticos são elegidos pelo povo.

    Conseguentemente isso nos forma culpado por ter um país estagnado, que não sai da esperança de um país do futuro...

    "O país só vai ser algo notável, quando o povo se tornar algo notável"

    5:10 PM  
    Anonymous Anônimo disse:

    ouuu ameeeeeiiii issso tudo valeu salvou minha vida .....
    me acordou pa a realidade de que tudo depende de nós e das pesquisas ....
    vale mesmo .....

    6:44 PM  
    Anonymous Camila disse:

    Gizele, vá fazer alguma poesia tão bom quanto as dele, vá tentar ao menos ser uma boa poeta, depois você me diz se ele foi tão inconsequente e baixo assim.

    Acho que você preferia morrer por conta das doenças que a AIDS traz do que ser uma completa inútil.

    6:39 PM  

    Postar um comentário

    << Home

    _______________________________